Linx Commerce Linx Commerce

Boas práticas logísticas são essenciais para o sucesso de todo e-commerce, portanto, conheça as novidades do mercado para melhorar ainda mais as suas operações

A logística no e-commerce é conhecida como uma das etapas mais importantes do processo de venda. Pensando nisso, reunimos as principais novidades do mercado que podem ajudar a sua loja virtual a ser ainda mais eficiente na atividade de entrega dos produtos.

Leia também: Como organizar a logística das lojas físicas e virtuais
A fidelização do cliente depende diretamente de um bom serviço de entrega. Considerando que os consumidores, segundo uma pesquisa da Invesp, chegam a devolver 30% dos itens comprados nas lojas virtuais, principalmente por receberem o produto errado (23%), e que, de acordo com a Associação Brasileira de Comércio Eletrônico (ABComm), 61% das lojas virtuais têm como principal problema o atraso nas entregas, reforçamos a você que é preciso estar cada vez mais atento às suas práticas logísticas:

elas precisam ser eficientes o bastante para a oferta de um atendimento impecável.

Neste momento, você deve contar com uma estrutura de logística eficaz e uma política de troca positiva para o consumidor. No entanto, é imprescindível lembrar a importância do uso de tecnologia, com destaque para a automação de processos e tarefas. Além de investir em uma plataforma de e-commerce completa, que permite um checkout transparente, garante maior confiança – e pode levar a um crescimento de 30% da conversão das suas vendas – é possível buscar soluções em diferentes recursos para ultrapassar diversos problemas logísticos, como driblar os gargalos de transporte e infraestrutura enfrentados diariamente e que impactam diretamente na satisfação do consumidor, e reduzir custos em operações de frete, por exemplo.

Drones

A área de logística no e-commerce além de envolver questões operacionais de entrega, deve estar atenta a todos aqueles entraves que podem atrapalhar o deslocamento do pedido até o momento da sua chegada no endereço do cliente. Uma das soluções mais interessantes surgidas recentemente no mercado são os drones. Eles funcionam como uma forma de contornar qualquer falha no sistema de transporte ou de infraestrutura, resolvendo problemas como a dependência das rodovias e a falta de investimentos nas ferrovias e hidrovias.
Os drones são conhecidos como tecnologias disruptivas em várias áreas. Para alguns, podem até não parecer uma novidade, afinal, são bem conhecidos seus usos para obter imagens e fazer a segurança de um local por meio de monitoramento, por exemplo. Porém, eles ganham destaque quando são explorados para transporte.
Com eles, é possível fazer entregas em menor tempo e com um custo mais baixo, principalmente nas regiões próximas dos grandes centros urbanos.  Enquanto as entregas para regiões suburbanas, via FEDEX, por exemplo, variam de US$ 10 a US$ 15, cada drone é capaz de realizar 30 entregas por dia a um custo de US$ 1 a US$ 3. Isso ocorre porque com o drone não é preciso enfrentar os obstáculos das estradas, assim como podem reduzir os custos logísticos ao livrar o dono do e-commerce de diversas cobranças exigidas quando se trata do transporte de carga tradicional.

A Amazon e a DHL foram pioneiras no assunto ao mostrar a viabilidade dos envios via drones. Por outro lado, a JD.com, da China, já transformou a ideia em realidade e entrega produtos em pontos específicos em 4 das 30 regiões administrativas do seu país usando drones.

Sistemas de gestão

Automatizar processos permite maior eficiência para os lojistas dos mais diversos segmentos. Por isso, uma das soluções mais importantes para o seu e-commerce são os sistemas de gestão logística. Por meio de um gerenciamento automatizado é possível diminuir o tempo destinado à execução de tarefas operacionais – como fechamento de cargas e cotação de fretes -, reduzindo custos e aumentando a produtividade.
Integrados aos já conhecidos Enterprise Resource Planning (ERP) e Customer Relationship Management (CRM), o Sistema de Gestão de Transportes (Transportation Management System, ou TMS) é um dos mais conhecidos no mundo logístico. Com ele você deixa as planilhas, anotações e ações baseadas em “feeling” de lado e aposta na sistematização e otimização de recursos financeiros, rotas, espaços e veículos. Atividades logísticas antes realizadas em horas ou dias, como a auditoria de fretes, são feitas em questão de segundos, assim como as tomadas de decisões, que acabam surgindo de forma ágil e sendo muito mais efetivas. 

Mesmo existindo desde 2014, a eficiência do TMS ainda está sendo descoberta por muitos lojistas. O maior incentivo são os resultados apresentados no mercado, bastante positivos e promissores.

Empresas com uma linha com mais de mil produtos, ao usar um sistema de gestão conseguem reduzir até 20% o custo com fretes – que, segundo a ABComm é responsável por 58,1% dos custos logísticos do setor. Mas não é só isso, a ferramenta também traz outros benefícios, como: diminuir os custos com faturas divergentes e aumentar o índice de eficiência na entrega.

Robôs e veículos autônomos

Os robôs são a grande novidade para melhorar a logística de um e-commerce, já que permitem agilizar o atendimento de pedidos individuais. Os robôs como veículos autônomos podem ser usados dentro dos próprios centros de distribuição, organizando grandes volumes de produtos com precisão quase perfeita.
A Amazon, por exemplo, explora esse recurso em seus armazéns nos Estados Unidos. Após a compra da Kiva Systems em 2012, a empresa de Jeff Bezos utiliza veículos autônomos e, em vez dos colaboradores do setor saírem a procura de itens específicos, esses robôs encontram e transportam produtos internamente com maior eficiência.

A proposta é aumentar a produtividade e a velocidade logística, além de diminuir o custo médio de classificação, picking e embalagem de um pedido.

Além disso, é possível usar veículos autônomos para realizar o transporte externo da mercadoria. Na Suécia, por exemplo, a Lidl (uma das maiores cadeias de supermercado da Europa) pretende testar ainda este ano o transporte de cargas com um caminhão elétrico autônomo. O T-pod é diferente dos caminhões tradicionais: não tem cabine ou lugar para um condutor e é controlado remotamente.
Outro exemplo encontra-se em Beijing, na China. O grupo Volvo apresentou ao mercado um caminhão autônomo – parte de um projeto da empresa sobre como a automação pode aumentar a produtividade, melhorar a segurança e reduzir impactos ambientais. A Volvo também fechou um acordo com a Uber para fornecer carros compatíveis com a tecnologia de direção autônoma.

Entregas compartilhadas por aplicativos

Além dos veículos controlados de forma remota, outra novidade logística para o setor de e-commerce são as entregas compartilhadas feitas por meio de aplicativos. Assim como o Uber oferece uma solução inovadora para o transporte urbano, agora a distribuição de produtos é otimizada conectando pessoas e empresas a entregadores independentes.
A empresa Shippify é um bom exemplo. E-commerces de diferentes ramos podem investir na plataforma para fazer uma entrega eficiente dos seus produtos. Os pedidos realizados na loja online são automaticamente encaminhados para o entregador mais próximo e adequado para transportar a mercadoria em questão. Ou seja: apenas por meio de um aplicativo é possível enviar um produto ao destinatário final e, com isso, diversos etapas do processo logístico são eliminadas, diminuindo tempo de trabalho e custos referentes ao serviço de transporte realizado por meio de transportadoras.
Gostou das novidades apresentadas nesta publicação? Então continue lendo o nosso blog e conheça sempre as novidades do universo de e-commerce!

Atualizado há 4 dias