Linx Commerce Linx Commerce

Por Luiz Dias, diretor de e-commerce do Grupo DCG

Quando conectamos a meta de faturamento de um lojista online a um plano de ação, o primeiro indicador que observamos é o número de visitas necessárias para atingir o resultado. Um dos grandes desafios e, talvez, o principal, especialmente para pequenos e médios lojistas, seja justamente atrair esta soma de visitantes.


Se não houver na administração de uma loja virtual conhecimento e qualidade, os métodos utilizados para conquistar clientes irremediavelmente serão pagos pelo clique. Não que investir em tráfego pago seja um problema em si. No entanto, é fundamental avaliar conscientemente a estratégia para que a dependência da aquisição dos visitantes PPC não seja uma constante, afetando fatalmente o lucro líquido da operação.
Uma fonte de tráfego muito negligenciada por conta de uma suposta modernidade que se apresenta de uma maneira muito sedutora principalmente por meio das mídias sociais é o e-mail marketing. A ferramenta pode parecer ultrapassada, alguns podem achar que o cliente, por ser jovem ou especializado acessa mais as redes sociais do que o e-mail, mas, com a experiência que adquiri ao longo ao longo de mais de 11 anos de gestão e consultoria em e-commerce, posso dizer que e-mail marketing funciona e funciona muito.

Lojistas que não utilizavam a ferramenta ou que não a empregavam da maneira correta faturavam em torno de apenas R$15 mil, R$20 mil ou R$30 mil. Ao utilizar o recurso de forma mais apropriada, começaram a entregar resultados na casa de R$100 mil, R$200 mil e até R$500 mil em poucos meses.

Tudo isso apenas com a utilização do e-mail marketing, cujo investimento é muito baixo e menor do que as outras soluções oferecidas no mercado.
Muitos pensam que gestão de e-mail marketing é somente criar uma peça e disparar para uma base, ou seja, mensagens que você envia ao longo de um determinado período. Mas não é apenas isso. A gestão desse tipo de ferramenta deve levar em consideração uma série de processos que ajudam a ligar desde o tamanho da base até o faturamento propriamente dito.
Em primeiro lugar, devemos considerar exatamente o tamanho do mailing, ou seja, quantos e-mails o lojista tem em sua base. Em segundo lugar, é preciso pensar na quantidade de peças que serão enviadas para os contatos cadastrados. Em terceiro, levar em conta a quantidade de disparos necessários para atingir a meta. Outros pontos crucialmente importantes a serem considerados são a taxa de entrega, taxa de abertura e cliques. Portanto, a gestão de e-mail marketing nada mais é que o conjunto de ações que incide no tamanho da sua base, na quantidade de peças que você consegue disparar, aliada à sua taxa de entrega, ao percentual de e-mails abertos, bem como taxa de cliques são os responsáveis por gerar a quantidade de visitas que determinada loja detém. A quantidade de visitas aliada à taxa de conversão visitas e ticket médio, resultará no total em vendas.


Este é o primeiro de uma série de artigos sobre como vender investindo menos através do e-mail marketing. Na sequência, vou abordar:

  • Técnicas avançadas para aumentar a sua base ativa de e-mails;
  • Dicas práticas de como aumentar sua taxa de abertura;
  • Método objetivo para aumentar a taxa de cliques;
  • Como desenvolver uma rotina agressiva de disparos de e-mails marketing;

Espero vocês no próximo artigo.

Atualizado há 30 dias