Linx Commerce Linx Commerce

80% do valor arrecadado pela empresa vem dos marketplaces

A loja virtual Estrela10 foi criada em 2008 como uma revendedora de produtos das mais diversas marcas e categorias. Atualmente, a empresa, que tem sede em Marechal Cândido Rondon (PR), oferece mais de 30 mil produtos, organizados em 24 departamentos. Com mais de 100 colaboradores diretos, em apenas 10 anos, a empresa já é listada como uma das 150 maiores lojas virtuais do Brasil.


De acordo com o gerente de tecnologia da Estrela10, Benhur Cezar, o grande divisor de águas para alcançar todos esses resultados foi a decisão de investir nas soluções do Grupo DCG e, assim, ampliar a participação em marketplaces.

“Quando a loja virtual surgiu, era um negócio muito pequeno frente aos grandes nomes do mercado. Mesmo ganhando volume de vendas ano a ano, foi só em 2014, quando passamos a investir em vitrines virtuais como B2W, Cnova e Walmart que o negócio mudou de escala”.

Então, justamente para agilizar a gestão desses vários marketplaces é que a Estrela10 firmou a sua parceria com o DCG ainda em 2014, começando pela plataforma EZ Commerce. Hoje, a Estrela10 atua com o Hub Octopus e o Core. Com as vantagens dessas soluções, a equipe consegue gerenciar, atualmente, de forma simples e rápida, a participação em oito marketplaces: B2W, Cnova, Ricardo Eletro, Magazine Luiza, Zoom, Walmart, Amazon e Carrefour.
Para Cezar, a grande vantagem das ferramentas do Grupo DCG é a unificação da informação.

“Subimos todo o catálogo de produtos da loja no Octopus, por exemplo, que, por sua vez, faz a gestão desses produtos em cada marketplace”, explica.

Ainda dentro do Octopus, é possível informar qual produto vai para qual marketplace, definir as categorias de cada marketplace e gerenciar o banco de dados com os pedidos. Essa organização permite trabalhar em todos os marketplaces em um só lugar.
O resultado de tudo isso? Em 2017, a Estrela10 faturou R$ 68 milhões. Dentro deste volume de vendas, cerca de 80% vem dos marketplaces, gerenciados pelo Octopus. E os outros 20% vêm da loja virtual própria, que também é um sistema do DCG, o Core. Portanto 100% das vendas da loja passam pelas soluções do Grupo DCG.

“São ferramentas muito boas e é uma empresa que supre a nossa demanda. Eu também não posso deixar de falar sobre a grande evolução que essas ferramentas vêm apresentando de 2014 para cá. Podemos perceber que o DCG como um todo se preocupa com a melhoria contínua das suas soluções”, conclui Cezar.

Atualizado há 5 dias