Linx Commerce Linx Commerce

Ativar uma loja virtual no mercado de e-commerce pode ser uma novidade tanto para os varejistas estreantes como para os veteranos neste nicho. Criar e manter uma loja virtual não é uma tarefa simples.

Estruturar um projeto no ambiente virtual demanda tempo e exige conhecimentos sobre o funcionamento digital como um todo, desde a forma como as pessoas trafegam até a maneira como você opera o seu e-commerce.

Nesse processo de ativação da loja é impossível que o próprio dono do e-commerce não se envolva. Segundo dados de um relatório divulgado pela Webshoppers da Ebit, o setor de e-commerce teve um aumento nominal de 7,4% em 2016.
O faturamento atingiu R$ 44,4 bilhões e o ticket médio também subiu, passando de R$ 388 para R$ 417 no total. A expectativa para 2017 é ainda melhor: o e-commerce deve registrar um crescimento nominal de 12%, faturando R$ 49,7 bilhões.
Portanto, se o seu objetivo é fazer parte das estatísticas e render maiores lucros é importante não cometer erros depois de ter a loja implantada.
Para essa seja também a realidade da sua loja virtual, a nossa primeira dica é: conheça a fundo os recursos da plataforma e saiba como eles podem ser benéficos para o seu negócio.
Se você tem uma loja física e deseja ter o seu negócio também no digital precisa compreender, primeiramente, como funciona o universo online (questões de segurança nas páginas, SEO, comportamento do consumidor, entre outros fatores) e o que ele demanda, para saber que o planejamento de ativação da sua loja será diferente daquele implantado na loja física, afinal, nem sempre o que funciona para uma serve também para a outra.Existem estratégias de controle de estoque e de formas de pagamento, por exemplo, que podem mudar, assim como as novas etapas que surgem no processo de entrega do produto ao cliente, quando você deve pensar não somente na qualidade do atendimento, mas no serviço de entrega, que deve ser ágil, rápido, eficiente.
Agora, se você já tem uma loja online (e entende o funcionamento desse ambiente) e pretende mudar de plataforma de e-commerce, precisa entender que essa mudança demanda certa dedicação para que a implantação seja realizada de acordo com o seu plano de negócio.
É importante conhecer tudo que a plataforma tem para oferecer e aprender a operacionalizar todos esses recursos.

Assim, é muito mais fácil manter a boa reputação da sua loja virtual no mercado e evoluir no quesito competitividade, aumentando o número de leads e as suas taxas de conversão.

Porém, muitos obstáculos podem surgir no seu caminho, como o estoque de um produto acabar e você não perceber ou a descrição de um produto não ficar totalmente completa e o consumidor reclamar, afinal, qualquer gestor está sujeito a erros.
Esses deslizes acontecem, em alguns casos até de forma recorrente, e dependem da atenção do gestor e do controle por parte da equipe do setor de estoques ou comercial. No entanto, mesmo conhecendo os recursos da plataforma, existem alguns erros operacionais que podem ocorrer depois de ter a sua loja implantada, quando você modifica alguma função da plataforma estabelecida ainda na fase de ativação: muda uma estratégia de vendas ou o padrão de expedição, por exemplo. E esses erros podem, da mesma maneira, gerar problemas graves e prejuízos para o seu negócio, enfraquecendo da mesma forma a relação com o consumidor. Ficou curioso?
Então, conheça os principais erros cometidos quando o lojista recém ativou a loja e está nos primeiros dias operando a plataforma sozinho, e saiba como enfrentá-los:

1. Mudar o fluxo de pedidos: o fluxo de pedidos funciona de forma totalmente estratégica dentro do e-commerce. Se você alterar o fluxo de pedidos depois de estruturá-lo e ativá-lo pode comprometer o seu negócio como um todo. O fluxo influencia diretamente na qualidade do atendimento e da entrega dos produtos, na velocidade das operações, no poder de escala (crescimento) e, por isso, acaba sendo responsável por aumentar ou diminuir a lucratividade do e-commerce. Ou seja, mudar o fluxo de pedidos na sua loja já ativada pode alterar uma série de funções e operações dentro da plataforma e levar a prejuízos como a diminuição da renda.

2. Alterar o cadastro ou palavra-chave dos produtos: ao montar uma estratégia de venda dos produtos você inclui na sua lista o cadastro destes na plataforma e a construção das suas palavras-chave, certo? E todo esse planejamento, formulado a partir das regras de SEO, tem como objetivo fazer com que as mercadorias da sua loja virtual sejam encontradas de forma rápida. Mas, vamos supor que um dia você decide alterar as palavras-chave dos produtos. Esse erro é muito comum, porém, pode ser bastante prejudicial para o seu negócio. Por isso, você precisa ter certeza de que a forma como nomeia seus produtos na loja é a mesma que seu cliente procura no Google (e que essa não vai ser alterada depois de ter a sua loja implantada). Assim, você não corre o risco de perder consumidores por falta de conhecimento sobre o recurso de pesquisa e busca no meio online. Além disso, sua opção de busca precisa ser eficiente, utilizando técnicas avançadas de pesquisa fonética, oferecendo sugestões instantâneas e filtros de busca para facilitar ainda mais o tráfego do cliente na loja.

3. Mudar a segmentação e a personalização: ao construir um projeto de ativação da loja é preciso pensar no seu público consumidor, no perfil e nos costumes dos seus clientes. Mudar a segmentação, o layout e toda a personalização do e-commerce com a sua loja já ativa pode confundir os consumidores e fazer com que eles não se identifiquem com a marca. Por isso, se você deseja mudar a identidade visual do seu negócio ou ampliar a sua rede de clientes e mudar a segmentação, precisa fazer um planejamento e realizar as mudanças aos poucos, deixando aquele cliente fiel por dentro dessas alterações.

4. Alterar a política de preços e de pagamentos: aquele consumidor que está acostumado a comprar na sua loja virtual devido à facilidade, aos bons preços e às ótimas condições de pagamento, pode desistir e abandonar o carrinho de compras caso se depare com opções diferentes das que encontrava sempre. Muitos clientes confiam e se sentem seguros em comprar apenas com determinados gateways ou formas de pagamento, e podem deixar o seu e-commerce se você mudar essa estrutura e, por exemplo, resolver não disponibilizar opções diversificadas.

5. Mudar o padrão de expedição: preparar a mercadoria para o envio exige tempo e planejamento. Depois de ter a sua loja implantada, mudar o padrão de expedição pode gerar grandes despesas para o seu negócio. Portanto, se você tiver estoque físico, monte um projeto e organize os produtos de forma que você nunca se perca e encontre a mercadoria que precisa em tempo para a entrega. Se você mantiver todas as operações em ordem e tiver cuidado ao fazer alterações, pode chegar à frente da concorrência na corrida pelo sucesso.


Evite erros comuns que podem prejudicar o andamento do seu e-commerce no mercado. 

Contate a linx e escolha uma plataforma que seja eficiente.

Atualizado há 3 dias