Linx Commerce Linx Commerce

No mercado de e-commerces, o fator “gestão” é um dos pontos mais relevantes para o sucesso. Isso acontece da mesma forma tanto para os lojistas envolvidos apenas com a gestão da sua própria loja, como para os varejistas que anunciam produtos em marketplaces.
Afinal, o universo das grandes vitrines virtuais também exige bons índices de desempenho. Para alcançá-los, é preciso realizar uma gestão orientada por dados encontrados nos principais indicadores de negócio do seu e-commerce.
Por isso, perguntamos: você conhece cada um deles? Ou sabe que, para que eles sejam realmente eficientes, é preciso analisá-los e usá-los com inteligência, de forma direcionada para o mercado de marketplaces?
Confira, a seguir, tudo sobre indicadoresspan style=”font-weight: 400;”> de negócio e saiba como avaliar os principais índices para marketplaces.

O que são indicadores de negócio?

Os indicadores de negócio servem para mensuração de resultados. Por meio deles, é possível saber se os processos adotados pelo seu e-commerce para melhorar o desempenho dentro do marketplace estão funcionando como o esperado.
Esses mecanismos também mostram se o seu negócio está sendo competitivo ao verificar a sua forma de atuação, levando em conta o perfil e as necessidades dos consumidores e os marcadores de desempenho da concorrência.
Os indicadores de negócio são formados por um conjunto de métricas e pelos Key Performance Indicators, os famosos Indicadores Chave de Desempenho, conhecidos como KPI, que facilitam a mensuração de resultados, ajudam na definição de estratégias e atuam como indicadores de marketplace.
Para entender a importância das métricas e dos KPIs, é importante saber as diferenças entre esses indicadores de marketplace.

As métricas são índices brutos como valores e quantidades, que apenas indicam o comportamento dos usuários, sem qualquer análise.

Já os KPIs estão relacionados ao desempenho do negócio e aparecem no formato de metas estabelecidas pela própria empresa que precisam ser alcançadas.

indicadores de negocio para marketplaces

Conheça alguns fatores importantes para a mensuração de resultados

Por meio de ferramentas como o Google Analytics, por exemplo, é possível verificar o desempenho de cada produto e do marketplace de maneira geral.
Esses dados servem para que sua loja possa usar informações como a taxa de conversão para melhorar seu ranqueamento dentro dos próprios marketplaces.
Confira os principais fatores aos quais você deve prestar atenção para a mensuração de resultados:

  • Entrega: o próprio marketplace deve fornecer o número de entregas feito fora do prazo aceitável.
    Esse dado pode ser determinante para a relação entre marca e consumidor, que deseja receber os produtos no prazo acordado, e influi diretamente na buy box (espaço de destaque no marketplace, é o primeiro produto que aparece na lista para a venda).
  • Satisfação: trata das avaliações realizadas pelos clientes que efetuaram a compra e engloba diversos fatores, como o cumprimento do prazo, a qualidade da entrega, a integridade do produto, entre outros.
    Muitos marketplaces estabelecem uma “nota de corte” para as classificações de produtos dentro do sistema, então é fundamental que se mantenha um bom número por aqui. Novamente, é um fator que influi diretamente na buy box.
  • Produtos na buy box: o número de produtos do seu catálogo presentes nas buy boxes de cada marketplace pode ajudar no processo de reestruturação de estratégias e readequação dos próprios itens dentro de cada plataforma.
    Quanto maior este número, melhor para o seu e-commerce.
  • Itens mais vendidos: ajuda a entender o perfil do consumidor de cada marketplace e o desempenho dos produtosdentro deste universo.
    Também ajuda na parte estratégica do negócio.
  • Precificação: um dos fatores fundamentais para a mensuração dos resultados é estar atento aos preços dos seus produtos e os preços oferecidos pelos concorrentes para, assim, garantir um espaço melhor nas buy boxes dos marketplaces.
  • Comparação entre marketplaces: essa opção deve ser levada em consideração pelos lojistas que oferecem seus produtos em mais de um marketplace.
    Comparar o desempenho entre diferentes marketplaces permite que você identifique o perfil de consumidor que interage em cada um, adequando a oferta.

Agora que você já conhece fatores importantes para avaliar o desempenho do seu e-commerce dentro de um marketplace, conheça as principais métricas e KPIs para marketplaces.

Métricas

Existem algumas métricas que são comuns para qualquer e-commerce, tanto para aqueles sozinhos no mercado como para aqueles integrados a um marketplace.
A quantidade de visitantes, por exemplo, permite que o lojista conheça o desempenho do e-commerce como um todo dentro do marketplace e possa avaliar o número de acessos da loja virtual, ou seja, do tráfego total.
Esse dado revela a verdadeira efetividade do seu e-commerce. O lojista consegue saber se as estratégias de promoção dos produtos nos anúncios usadas para envolver ainda mais visitantes estão realmente funcionando.

Outra métrica importante é a fonte de tráfego, que mostra a origem dos usuários que acessam o seu e-commerce.

Por meio dela é possível observar a porcentagem de visitantes que encontram a sua loja por meio das redes sociais (mostrando os dados de cada página separadamente), por e-mail marketing, pelos mecanismos de buscas, por links que direcionam para as suas páginas de destino, entre outras formas.
Dessa maneira, é possível determinar as estratégias mais adequadas ao seu negócio para vender ainda mais nas grandes vitrines virtuais.
Porém, existem algumas métricas que funcionam como diferencial para os varejistas que oferecem produtos em marketplaces, confira:

  • Quantidade de produtos vendidos: conhecer a quantidade de produtos vendidos serve para avaliar a competitividade da loja nos marketplaces e para ajudar no controle do estoque.
    Com esses dados em mãos, o varejista pode definir metas de venda para cada produto anunciado e buscar alternativas para otimizar o desempenho daqueles que ficaram abaixo do esperado.
  • Receita bruta das vendas: esse termo, que também é conhecido como Gross Merchandise Volume (GMV), corresponde ao volume financeiro negociado pela loja.
    Essa métrica é importante, pois permite ao lojista analisar se os produtos com mais vendas são também aqueles que geram maior receita para o negócio.
  • Lucro operacional: após calcular a receita bruta com vendas, é necessário identificar quanto sobra de lucro.
    Para isso é necessário descontar valores como o preço base do produto, comissões destinadas ao marketplace, despesas operacionais, gastos com logística e embalagem, entre outros.

 

 

Key Performance Indicator (KPI)

Agora que você já conhece as principais métricas é preciso saber como avaliar os principais resultados originados a partir dessas métricas por meio do KPI.
Os próximos indicadores de marketplace destacados são fundamentais para o lojista que deseja realizar tomadas de decisões mais eficientes e qualificadas a partir do próprio desempenho da sua loja e quer melhorar as estratégias de cada campanha, promoção, anúncio ou projeto. Confira:

  • Taxa de Conversão: para conhecer a taxa de conversão da sua empresa é preciso avaliar total de vendas por marketplace e compará-lo com o total de visitas na sua página por marketplace.
    No entanto, é importante compreender que a conversão funciona como uma meta, que pode ser definida pelo número de acessos em uma página de destino ou pelas vendas que realmente foram efetivadas.
    Ao levar isso em consideração, é possível identificar o desempenho do seu e-commerce no marketplace de forma geral. Além disso, é importante mensurar o desempenho por canal de venda.
    Assim, você consegue organizar o catálogo de produtos oferecendo itens alinhados ao perfil do consumidor presente em cada espaço em que a sua loja atua.
  • Taxa de engajamento: ao avaliar a razão entre total de interações com a página e o total de visitas, o lojista pode saber quais são os consumidores que se encontram interessados pelo seu negócio.
    Depois de análises, é possível conhecer o perfil desses clientes em potencial e adequar as suas estratégias para conquista de novos consumidores.
  • Taxa de cancelamentos e desistências: esse indicador avalia o volume de cancelamentos que geram chamados no seu Serviço de Atendimento ao Cliente (SAC) pelo total de pedidos recebidos no mês.
    Por meio dele é possível identificar excessos de cancelamentos, trocas ou devoluções e esse conhecimento pode fazer com que o lojista interfira de forma positiva no modo como acontece o relacionamento com o consumidor, afinal, o indicador também está relacionado à qualidade no atendimento ao cliente.
  • Custo Por Aquisição (CPA): esse indicador permite que o varejista não invista qualquer valor até que a venda ocorra, ou seja, você paga uma taxa apenas com a garantia de um pedido realizado.
    O custo de aquisição é calculado pelo valor do investimento em marketing dividido pelo número de vendas efetivas. Isso garante que você explore ao máximo o potencial de cada uma das vitrines em que deseja anunciar, sem assumir o risco de campanhas malsucedidas ou pedidos incertos, evitando uma série de riscos para o seu negócio.
  • Retorno sobre o investimento: o ROI, como é conhecido, permite ao lojista avaliar o custo-benefício de cada investimento, o desempenho de cada iniciativa, ação, campanha ou projeto por meio da relação entre investimento e lucro.
    Ele pode ser calculado pela seguinte fórmula: ROI = (Retorno do investimento – Custo do investimento) / Custo do investimento.
  • Ticket médio das vendas: para conhecer o ticket médio das vendas é preciso saber o total da receita e dividir pelo total de vendas.
    Além de saber o valor médio que cada cliente compra no seu e-commerce, ele mostra os segmentos de produtos que podem receber maior atenção por parte do varejista para aumentar o faturamento geral da loja.
  • Tempo médio de envio dos pedidos: ser eficiente no envio dos produtos é fundamental para ampliar a visibilidade do seu e-commerce e evitar possíveis desistências de compra na sua loja.
    Para mensurar o tempo que você leva para enviar os pedidos aos consumidores é preciso fazer a soma do tempo de envio dos pedidos de cada cliente e compará-lo com o número de pedidos. Assim, o lojista consegue identificar possíveis pontos de melhoria na loja.

Atualizado Hoje